TEXTOSRESENHAS

A ALMA DOS LIVROS

30 de outubro de 2023

A ALMA DOS LIVROS
(No dia do livro)       
                                                              Para Gilberto Schwartsmann
*
Os livros antigos e raros procuram os recantos das velhas bibliotecas para poderem descansar em paz, ali vão morrer feito os elefantes.
*
Os livros antigos acordam nos sebos pelos olhos da adolescente que os lê como se fosse pela primeira vez.
*
Um livro antigo na prateleira semelha a uma árvore no outono com suas folhas vermelhas.
*
Folheava um livro velho como se desfolhasse uma flor, ou debulhasse uma espiga de dourado milho.
*
Um livro velho e raro se desfaz aos poucos como um tronco caído no meio da floresta.
*
Uma biblioteca é uma incubadora de incunábulos.
*
Todos os livros raros são órfãos de velhos monges que os copiaram em mosteiro hoje em ruínas.
*
Nas mãos de um jovem o vetusto livro respira novamente.
*
Nas mãos de um velho o livro antigo se entrega confiado como a um irmão.
*
Ao soprar a poeira de um livro não esqueças de insuflar nele a tua alma.
                                                                                                                                            José Eduardo Degrazia

anteriorANTERIORanteriorpróximaPRÓXIMApróxima todasTODAStodas

Academia Rio-grandense de Letras

PATRONOS

CADEIRA 34

Fernando Osório Filho

Fernando Luís Osório Filho nasceu em Pelotas, no Rio Grande do Sul, em 03 de novembro de 1886, filho de Fer-nando Luís Osório e Ernestina de Assunção Osório. Formou-se bacharel em Direito pela Faculdade Livre de Direito no Rio de Janeiro, em 1910. Exerceu a advocacia em sua cidade natal. Foi catedrático de Teoria Geral do Direito da Faculdade de Direito de Pelotas. Fundou e dirigiu a Academia de Comércio de Pelotas.

Foi professor do Ginásio Pelotense, diretor da Escola de Artes e Ofícios de Pelotas e presidente...

continue lendoCONTINUE LENDOcontinue lendo